‘Ele não tem mais comando da tropa’, diz Maia sobre secretário de Segurança do RJ

Por Livia Torres, G1 Rio 29/09/2017 12h33 Atualizado há 40 minutos

0
81

Apesar de fazer a crítica, Rodrigo Maia também elogiou Roberto Sá. Sobre um possível afastamento, presidente da Câmara disse que é um ‘problema’ de Luiz Fernando Pezão.

Resultado de imagem para confronto na rocinha

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, esteve na manhã desta sexta-feira (29) em uma reunião com os reitores das universidades federais do Rio de Janeiro. Ao final do evento, o deputado falou com a imprensa sobre a situação da segurança e afirmou que o secretário Roberto Sá “não tem mais o comando das tropas”.

“A intervenção foi fundamental, o comando da segurança pública tinha perdido as condições. A polícia carioca tem defeitos como qualquer corporação, mas ela tem basicamente policiais de grande qualidade. O que eu acho é que a coordenação está com muitos equívocos, mas esse é um problema do governador. Eu gosto dele (Roberto Sá), só acho que ele não comanda mais as polícias da forma como ele precisa. É muito qualificado. Mas perdeu as condições porque ele não tem mais o comando da tropa, e é fundamental pro secretário ter o comando da tropa”.

Apesar de deixar clara sua opinião, Maia concluiu que esse problema é do governador do RJ, Luiz Fernando Pezão.

Resultado de imagem para confronto na rocinha

“A gente tem na Secretaria de Segurança, 400 policiais. Quase um batalhão. Então têm alguns problemas que estão gerando uma insatisfação com as nossas polícias, um impacto no nosso dia a dia. E isso atinge a vida das pessoas. A minha obrigação como deputado é falar o que eu penso. Ele colaborou muito no governo Beltrame, tá desde o início, participou do ápice e do declínio dessa política que foi comandada pelo Beltrame. Não cabe ficar falando se tira ou não tira, é um problema do governador do Rio de Janeiro”, disse.

Rodrigo Maia contou que vai se reunir na próxima semana com o ministro Alexandre Moraes e fará um apelo.

“Tem essa questão da segurança pública, que o governo federal interveio agora é colaborou. Tem uma informação hoje que a defensoria pede o retorno dos criminosos mais perigosos de volta pro Rio de Janeiro. Eu já pedi uma audiência ao ministro Alexandre Moraes, estarei com ele na terça feira, às 13h. Para pedir que ele não tome nenhuma decisão, fazer um pleito como carioca, como Fluminense, que ele não tome essa decisão, atenda esse apelo da Defensoria, porque isso será muito ruim pro Rio de Janejro. Vai ampliar ainda mais essa instabilidade na área de segurança. Se nós dialogarmos , e o governador Pezao dialoga bem, apesar de toda dificuldade, se todos estivermos juntos, vamos conseguir passar por essa crise sem precisar passar por essa intervenção.”

DEIXE UMA RESPOSTA